Ocorreu um erro neste gadget

Projeto

Yôga e Educação Ecológica
Parque Ecológico do Córrego Grande
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
Descrição:
Vivências práticas de Yôga em ambiente propício à educação ecológica como:
v Consciência corporal através de técnicas orgânicas do Yôga milenar;
v Domínio do relax progressivo;
v Reprogramação emocional junto à natureza;v Potencialização e reeducação respiratória;
v Concentração nos estudos e trabalho;
v Administração do stress e aplicação do Yôga no seu cotidiano;
v Técnicas de limpeza e purificação internas;
v Limpeza energética através de sons e ultra-sons;
v Meditação nos elementos da natureza;
v Círculos energéticos para mentalizações positivas;
v Técnicas em dupla.

Objetivo geral:
Promover a consciência da educação ecológica através de técnicas do Yôga aos freqüentadores do PECG, universitários, escolas, visitantes, turistas e público em geral.

Objetivos específicos:
v Maior interação com o meio-ambiente: animais terrestres, aquáticos, aves, pássaros de todas as espécies , fauna e flora em geral;
v Promover limpezas internas no ser humano que refletem na limpeza externa do meio-ambiente;v Desfrutar do ar puro, imprescindível para a qualidade de vida de todas as espécies vivas;
v Ensinar técnicas milenares de RESPIRAÇÃO, a fim de obter longevidade como faziam os sábios antigos da humanidade;
v Ensinar técnicas milenares de CONCENTRAÇÃO, a fim de auxiliar estudantes, universitários, professores e a quem quer que necessite de concentração em suas atividades diárias;
v Ensinar técnicas milenares de APROVEITAMENTO DE ENERGIA ORGÂNICA que utiliza o corpo físico do praticante, buscando saúde integral;
v Ensinar técnicas milenares de REPROGRAMAÇÃO EMOCIONAL , obtendo o relax progressivo que promove o bem-estar e satisfação do indivíduo, conseqüentemente ampliando para o meio em que vive
v Ensinar técnicas de ALIMENTAÇÃO BIOLÓGICA, promovendo a reeducação alimentar adequada para cada indivíduo de acordo com a cadeia alimentar de sua própia espécie.


Definição do Yôga:

Yôga é um termo sânscrito que significa união, integração consigo mesmo, com os outros seres e com o Universo. A definição mais abrangente é :
Yôga é qualquer metodologia estritamente prática que conduza ao samádhi” (definição do Mestre DeRose).

Samádhi é um estado de hiperlucidez, megaconsciência advindos do autoconhecimento.

“Nós entendemos como Yôga toda uma cultura muito mais abarcante que inclui tudo o que façamos no trabalho, no esporte, nos estudos, na arte, nas relações afetivas, no relacionamento social, na alimentação e nos hábitos da vida...Decidimos denominar essa filosofia “A NOSSA CULTURA” ”. (livro: Yôga a sério – autor: Mestre DeRose)

Como o Yôga atua:
O Yôga milenar amplia a consciência do indivíduo em todos os aspectos desenvolvendo suas várias inteligências, inclusive a sua inteligência ecológico-naturalista. Por meio de uma determinada combinação de técnicas, o praticante desenvolve-se de maneira gradativa, ampliando sua vitalidade orgânica, passando pelo aprimoramento emocional e mental, até o aperfeiçoamento em outros planos superiores: intuicional e monádico.

O Yôga mais antigo da qual se tem notícias através de pesquisas arqueológicas feitas na Índia Antiga é o de tendência Sámkhya, que quer dizer: filosofia especulativa naturalista e era

praticada pelos drávidas- aborígenes da Índia. Eles viviam numa sociedade agrícola, não-guerreira. Integravam-se ao meio ambiente e, por isso, respeitavam, admiravam e direcionavam a gratidão às coisas vivas, concretas, objetivas a tudo o que os seus sentidos apreciavam. Os drávidas eram um povo simples e descomplicado que praticava púja (oferenda) aos rios, às árvores, aos animais, à lua, às estrelas, etc. A prática intitulada súrya namaskára – saudação ao sol – é a reminiscência do tempo mais antiga em que os nossos ancestrais cultuavam as forças da natureza.




Razões pelas quais este órgão deve apoiar o projeto

O projeto já está em pleno andamento desde a data de 5/7/2006, 7 anos de experiência comprovada. São mais de 1000 práticas ao ar livre com um número de 20 a 50 pessoas por sessão dependendo das condições climáticas. As práticas já chamaram a atenção da imprensa, como jornal Notícias do Dia, TV BV, RBS (Jornal do Almoço e Programa Patrola) e TV Record (Programa Tudo a Ver) ,TV COM ( Programa Plenitude -Suzana Rigo), Diário Catarinense, Revista Estar Bem da rede de farmácias Angeloni e outros que já estão programando matérias a respeito. E o público continua crescente e cada vez mais interessado. A prova maior é que em dias de chuva, até mesmo temporal e frio intenso há presença de público.

Futuramente, o projeto pode capacitar novos instrutores de Yôga como estagiários, que poderão transmitir a Educação ambiental, através das técnicas do Yôga milenar favorecendo a presença física de pessoas nas áreas verdes da cidade, pessoas mais conscientes ligadas a questões ambientais e preservação do mesmo.

Indivíduos interessados em absorver uma CULTURA (Segundo o Dicionário Houaiss: cultura significa entre outras coisas: conjunto de padrões de comportamento, crenças, conhecimentos, costumes etc. que se distinguem um grupo social) E assim como o Mestre DeRose sugere que coloquemos o termo “NOSSA CULTURA” no lugar da palavra YÔGA, transcrevemos suas palavras tiradas do seu livro de bolso – Yôga a sério (em anexo ao projeto): “Os que me lêem e assistem às minhas aulas reeduco-os para que se tornem pessoas melhores, mais polidas, mais viajadas, mais refinadas, mais civilizadas, mais cultas, que aprimorem até a linguagem e suas boas maneiras. Sugiro uma revolução comportamental, propondo uma forma mais sensível e amorosa de relacionamento com a família, com o parceiro afetivo, com os amigos, com os subordinados e com os desconhecidos. Recomendo que eventuais conflitos sejam solucionados elegantemente, sem confrontos. De quebra, ensino como respirar melhor, como relaxar, como concentrar-se e cultivar a qualidade de vida, proporcionando condições culturais e sociais para os jovens se mantenham longe das drogas, do fumo e do álcool. Tudo isso junto, em última análise, conduz ao autoconhecimento” pgs 26 e 27.


São estes indivíduos que defenderão praças, parques e locais públicos que são de preservação ambiental, diminuindo o trabalho dos atuais fiscais do meio-ambiente. Com isto ajudando e facilitando a prefeitura e órgãos ligados a ela, preservando os patrimônios municipais, do estado , país e mundo, como direito de todo cidadão.

São estes também que participarão das oficinas de educação ambiental que já estão sendo veiculadas no parque florestal como da Família Casca , Papel Artesanal, Reutilização de óleo de cozinha para confecção de sabão e outros.

Sabendo que esta entidade muito se dedica a apoiar projetos comunitários, ambientais e culturais, damos a prioridade para que esta abrace conosco mais um.




Horários disponíveis: De terças às quintas – 8 às 9:15h – práticas
Das 9:30 às 12 h – atendimento ao público


Número máximo de praticantes: 30 a 50 por sessão de acordo com o espaço disponível.


Pré-requisitos:
= local ao ar livre – área do Pic-nic no Parque Ecológico ou tablado do anfiteatro;
= kioskão ao lado da casa do operacional (fundo do parque) construído nos moldes eco-naturalista para abrigar práticas nos dias de chuva (orçamento em andamento);
= esteiras ;
= ficha de cadastramento com exame médico;
= aparelho de som com cd player;
= cd’s específicos para práticas específicas;

= telão para filmes ligados ao Yôga e meio-ambiente;
= apostilas, livros e revistas ligadas ao Yôga e meio-ambiente.


Nenhum comentário: